sábado, 3 de janeiro de 2009

...

...

Sinto o sangue a fervilhar. Sinto-o correr pelas veias, desvastando-as.
Sinto o coração bater demasiado rápido.
Sinto a raiva crescer.
Sinto as lágrimas que deslizam no meu rosto, que me invadem o coração, desfazendo-o.
Sinto-as carregadas de ódio, de tristeza...
... E afundo-me. Afundo-me nestas lágrimas sangrentas que me impedem de respirar, de sentir... de viver.

7 comentários:

ana paula sandim disse...

um pouco triste.. mas forte e encantador..

como dizem
os melhores poemas são os tristes.. adorei ..
se cuida e um otimo ano.

runescape account disse...

I like your blog

Unknown Artist disse...

Enquanto sentires, vives..
Enquanto viveres, aproveita!

Beijinho

常州升级 disse...

You these things, I have read twice, for me, this is a relatively rare phenomenon!
Personalized Signature:常州麻将,常州三打一,常州攻主,常州斗地主,常州4人升级

Patrícia disse...

encontra a felicidade dentro de ti :)
optimo texto!

intelligence disse...

vintage dior
christian dior bag
dior bag
dior handbag
dior handbags

Filipa disse...

Há inúmeros sentimentos que não podemos explicar com meras palavras…
E a maneira como estes se envolveram em ti, apenas tu sabes o que sentiste.
Essa libertação não parece que seja assim tão boa, ao sentires na pele esses sentimentos não os consegues tirar dentro de ti, apenas os estas a intensificar mais.
Porque será que esse ódio anda ainda dentro dessa cabecinha?
Sabes o passado já não se pode mudar, e tu precisas de te ligar ao presente.
Por uma vez na vida pensa em ti! Faz algo que realmente te dê alegria e não olhes ao que os outros pensam.

O poema foi intenso, gostei migahh =D

Jinho ***
fika bem

P.S. Temos que por a conversa em dia ! falamos em breve