quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Natal?

Natal?

Não estou com um único pedaço de paciência para escrever um desabafo sentimental, comovente ou algo mais parolo. Não estou com pachorra alguma para essas porcarias.
Desculpem estas expressões, mas este dia é mais que estúpido.
Natal? Que bonito!! Todos estão juntos e anseiam pela meia-noite para abrir os presentes. Tão mágico, tão único. É Natal, viva!
Até fazem montes de campanhas bonitas e tocantes para ajudar os pobrezinhos, os ditos coitadinhos que vivem na rua ou as crianças que são todos os dias vítimas de escravatura, vendidas, mal-tratadas e que vivem sem condições nenhumas, com fome, sem higiéne, sem amor, sem qualquer gesto de carinho. Para quê armarmo-nos em bondosos e meigos neste dia? Para quê mostrar um lado que para muitos não existe? - um lado falso de preocupação e bondade? Oh Meu Deus! Será que estas crianças e estas pessoas sem abrigo existem únicamente 1 dia no ano? Será que têm direito a serem alimentados apenas no dia mais bonito do ano, o mágico e maravilhoso Natal? Porquê estas campanhas de solidariedade? Para mostrarem que se lembram dos mais desfavorecidos? Não, meus amigos. Até bem pelo contrário. Esta gente, estas pessoas lembram-se exclusivamente dos mais desfavorecidos porque fica sempre bem mostrar que se é solidário, mostrar o raio de um lado sentimental que não existisse. Sim, que não existe, pois se existisse todos esses seres tão superiores que têm nas suas mãos o poder, não deixariam de todo que isto acontecesse, que todas estas pessoas sem condições continuassem assim, sem progressos alguns. Não me digam que é feito aquilo que se pode, não me queiram tapar os olhos. Não me digam que mais vale um dia no ano do que nenhum; Não me digam isso porque quem tem a coragem de o dizer é porque concerteza não tem a capacidade de sentir, e de perceber o quão desumano é viver daquela maneira. E não percebo como conseguem ignorar esta situação. Mas tudo bem. Ignorem à vontade, estão até aí, no vosso direito; mas não quando se dão ao trabalho de tentar acalmar os ânimos ao encobrir da população esta desumanidade, tentar mostrar através de iniciativas natalícias que é bom contribuir, que
para nós ajudar não custa e que para todas essas pessoas, todos os mais pequenos gestos de ajuda valem muito. Até certo ponto sim, têm razão: de facto não nos custa a nós ajudar os outros, mas para quê ajudá-los no Natal em vez de pôr em prática algo concreto que os ajude não só no dia de Natal, mas sim sempre?!
Sim. Já estou habituada a comentários do género "então se és assim tão generosa e amiga porque não fazes algo revolucionário?". E se a mentalidade de pessoas que dizem tamanha barbaridade evoluísse um pouco e percebesse que uma única pessoa não é capaz de mudar o mundo?
E eu sei que por muito indiferentes, por muito que ignorem tudo isto, toda a gente por mais fria que seja tem noção de que é preciso mudar. Então porque não mudamos? Porque continuamos de braços cruzados à espera de que algo seja feito? Porquê não passar a palavra e ter consciência de que cada um de nós pode fazer a diferença? Porquê?
Natal? O Natal já não tem magia, já não tem cor. O Natal é triste. Nós pintámos um fundo a preto e branco sem retorno possível e desta forma o pouco branco que ainda existe deste triste cenário desaparecerá por completo...

Odeio este discurso mas é inevitável fazê-lo.

4 comentários:

Spiral Out disse...

Quem sou? Boa questão.. ;)

runescape gold disse...

i agree your idea ! very nice blog

炸金花 disse...

A friend told me this place I have been looking for, I come, it turned out, I have not disappointed, good Blog

alerts disse...

gucci
gucci bag
gucci handbag
buy gucci
gucci wallet